Caso VORTAL – Sempre a Inovar

No ano 2000, quando ainda não se falava sequer em coopetition, 20 empresas de construção civil deram o exemplo de como organizações concorrentes podem ultrapassar as suas diferenças para e concretizar uma união totalmente improvável.

Fruto de uma estratégia de diversificação de setores, de produtos e de geografias, inclui na sua história um cultura de inovação, materializada em iniciativas de natureza distinta.

A história da VORTAL contada em Inovações

Na VORTAL, o verbo inovar conjuga-se em várias áreas (figura 1): inovações ao nível do Mercado; inovações ao nível do Produto e inovações ao nível da Gestão.

 

Inovação ao nível do Mercado

É muito provável que a mais inovadora das inovações Vortal tenha sido mesmo a sua constituição, numa altura em que a Internet era ainda vista como intrusa em muitas empresas. Foi em 2000 que surgiu o econstroi, a plataforma de comércio eletrónico dedicada à construção civil e obras públicas em Portugal.

O 1º Concurso Público eletrónico em Portugal, para a construção de um pavilhão gimnodesportivo para a Junta de Freguesia do Campo Grande, foi realizado pela Vortal em 2004. Em 2006 a VORTAL lançou novos verticais para responder às necessidades de compra do setor da saúde, mercado público e setor empresarial. Com este lançamento surgiram as marcas VORTALhealth, VORTALgov e VORTALcorporate. Em 2008 com a aprovação do Código dos Contratos Públicos, a Vortal viu-se na necessidade de chegar a múltiplas autarquias em apenas 6 meses – o período de que as autarquias dispunham para eleger a sua plataforma eletrónica de contratação. A solução foi passar a utilizar um canal indireto de vendas, o que levou à formação de dezenas de parcerias com empresas com implantação local.

Em 2007, o 1º Congresso de Contratação Pública Eletrónica colocava frente a frente, pela primeira vez, os setores público e privado a debaterem novas formas de fazerem bons negócios entre si. O entusiasmo geral ajudou a quebrar algumas barreiras ainda resistentes.

Os contratos com clientes internacionais exigiam a adaptação da plataforma ao nível da legislação, fluxos de trabalho e língua.

Inovação em Produtos

A inovação traduzida em novos produtos e serviços acompanhou a evolução e a dinâmica verificada no mercado, sendo essa uma das razões de sucesso da VORTAL. A figura 2 ilustra as principais inovações ao nível de produtos e serviços introduzidas pela VORTAL ao longo dos anos.

Ao nível da gestão na Vortal, destaca-se o VIL – Vortal Innovation Lab, espaço criado para conceber e desenvolver soluções de valor e conveniência para os seus públicos externos e internos.

Em 2007, a Vortal obteve a Certificação ISO 27001, a primeira em Portugal para uma empresa de comércio eletrónico. No ano seguinte, foi criada a eVA-European Vortal Academy, que promove seminários para a administração pública e para empresas.

Passando ao público interno, para promover o bem-estar físico dos colaboradores, sem descuidar a responsabilidade social, nasce o VOA-Vortal Outdoor Activities, com base num fundo de recursos comum, que, por exemplo, reduziu o consumo exagerado de café, sendo que o valor destes passou a ser revertido para este fundo.

Todos os colaboradores tiveram, também, que se ajustar a uma nova realidade: em 2010, o Inglês substituiu o Português no universo Vortal. E o mundo ficou mais próximo!

Uma síntese de resultados

Em 2017, a Vortal atingiu a marca dos seis mil milhões de Euros de contratos públicos adjudicados nas suas várias plataformas na Europa, atingindo uma faturação de 12,5 milhões € Em 2018, a Vortal pretende consolidar o seu propósito de investir na inovação; as suas diretrizes passam pelo conceito de Vortal 4.0 Faster, Simpler, Brighter consubstanciadas no investimento de 1,2 milhões de Euros na criação de um novo Centro de Desenvolvimento e Inovação, desenhado para acolher uma equipa multidisciplinar de mais de 40 profissionais afetos a diversas áreas.

Para suportar as operações da empresa a VORTAL conta com uma equipa de 200 colaboradores de 9 nacionalidades, mais de 300.000 fornecedores e 10.000 compradores, entre empresas privadas e setor público.

A empresa está atualmente presente em Portugal, Espanha, Alemanha, Áustria, Itália, França, Eslovénia, México e Peru, detendo, ainda, a operação das plataformas nacionais de compras dos governos da Colômbia, República Dominicana e Honduras.